Por que testes, métodos e técnicas de contratação não conseguem ser eficientes?

0
367

Desde o início da estruturação de processos de seleção de pessoas, nos primórdios do Século XX, tem surgido uma variedade de testes, métodos e técnicas que, aos poucos, alimentaram grandes volumes de informações e geraram uma infinidade de estatísticas. Dessa forma, foram aperfeiçoados e atingiram, em alguns casos, alto grau de assertividade no aspecto que cada um deles se dispunha a avaliar.

Entretanto, a complexidade de fatores que influenciam uma boa contratação tem diminuído a eficiência dos instrumentos desenvolvidos. As empresas ainda não resolveram o grande problema que é a contratação e a retenção de pessoas talentosas, que são capazes de fazer diferença no setor em que atuam.

Isso acontece porque os testes, métodos e técnicas disponíveis no mercado consideram apenas um aspecto no processo de avaliação de pessoas. O teste A indica que a pessoa tem competências psicológicas ou comportamentais; o teste B, que tem alta capacidade para resolver problemas; a técnica C, que possui os estudos e experiência necessários; o teste D, que é capaz de superar desafios; o método E, que poderá se sentir bem trabalhando na empresa; e assim por diante.

Os desenvolvedores de soluções podem mostrar às empresas a eficácia de seu teste, método ou técnica. Sim, o candidato possui os estudos e experiência necessários. Sim, ele é capaz de resolver problemas. Sim, ele supera desafios. Sim, ele se sentirá bem trabalhando na empresa. Mas os testes, métodos e técnicas não conversam entre si e não são capazes de trabalhar juntos para oferecer uma solução completa que avalie o candidato no processo de contratação. De acordo com artigo publicado por Tomas Chamorro-Premuzic na Harvard Business Review de julho de 2015, em torno de 75% das empresas com mais de 100 funcionários usam testes, mas não estão satisfeitas com os resultados.

Se os testes, métodos e técnicas são realmente efetivos em atingir o que se propõem, o que está faltando para uma contratação eficiente? Se há soluções eficientes no mercado, isso significa que usar uma para cada quesito garantiria uma boa contratação? Não necessariamente. É preciso combiná-las de forma inteligente para atender ao objetivo de cada empresa.

Dois aspectos precisam ser identificados antes de escolher as soluções a serem combinadas: o que o profissional é e o que ele quer.

O que o profissional é permite saber se tem o perfil que a empresa precisa e poderá ser avaliado com informações sobre currículo, experiência, referências, testes psicológicos, de comportamentos e atitudes, avaliação dos pares, etc.

O que o profissional quer permite conhecer a probabilidade de ele ser produtivo e trabalhar muito tempo na empresa. Este aspecto poderá ser conhecido com técnicas de avaliação de hábitos e preferências.

Diversas soluções encontram-se disponíveis no mercado, mas o responsável por ser eficiente na contratação e retenção de pessoas não é o desenvolvedor de soluções, mas a própria empresa, que deve buscar na variedade de testes, métodos e técnicas uma combinação ideal para atingir seu propósito: contratar pessoas com o perfil desejado e retê-las pelo maior tempo possível.

A empresa não precisa criar seus próprios modelos de avaliação porque nunca terá condições de desenvolver e atualizar de forma eficiente sistemas que não são seu core business. Tampouco encontrará no mercado uma solução completa porque os aspectos de contratação e retenção de pessoas são interdisciplinares.

A área de Recursos Humanos da empresa precisa ser a protagonista de um novo papel na gestão de pessoas, buscando identificar, selecionar e combinar testes, métodos e técnicas desenvolvidos por especialistas do mercado. O resultado deverá ser um modelo simples de soluções complexas que gerem estatísticas para o aperfeiçoamento do processo de contratação e retenção daquelas pessoas que farão diferença na empresa.

- Publicidade -
Innovation Hunter
COMPARTILHAR
Silvia Frick
Colaboradora do site TIC em Foco. Atua na área de tecnologia para recursos humanos há mais de cinco anos, tendo participado do desenvolvimento de sistemas inovadores e metodologias para recrutamento e seleção de pessoas e avaliação por competências. As contribuições dos colaboradores para o site não necessariamente refletem a opinião dos administradores.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.