Brasil: país inovador em algoritmos para Recursos Humanos

0
402

O Brasil, que já demonstrou competência para estar entre os primeiros em inovações tecnológicas na área de Tecnologia da Informação (TI), novamente está falando alto. Desta vez, na área de Recursos Humanos.

Diversos algoritmos têm surgido nos últimos anos para facilitar a vida do recrutador e selecionador. Soluções que permeiam as diversas situações macroeconômicas, tais como “próximo ao pleno emprego”, “longe do pleno emprego”.

E o que esses algoritmos inovadores procuram? Que os escolhidos sejam competentes, produtivos e permaneçam pelo tempo necessário na empresa, para que a contratação não se torne um prejuízo.

Podemos classificar esses algoritmos em três tipos:

  1. Os que buscam atrair profissionais com o perfil desejado do ponto de vista técnico, como é o caso no site Contratado.me.
  1. Os que facilitam a vida do recrutador, como o d’hire.
  1. E os que se preocupam com a satisfação dos funcionários com a empresa, como o HRPM.

Todos são desenvolvidos com algoritmos que aprendem e que, com o uso, tornam os processos de recrutamento e seleção cada vez mais assertivos. Entretanto, a categoria dos que se preocupam com a satisfação dos funcionários adquire um valor especial na visão de que valorizar o ser humano redundará em maior ganho para as empresas. É a linha do chamado People Analytics, que se torna a cada dia mais importante no entorno mundial.

Enquanto técnicas cada vez mais sofisticadas tentam substituir o ser humano e a subjetividade na escolha dos candidatos, outras tentam facilitar quem escolhe e valorizar quem é escolhido. Qual será o meio mais eficaz para uma contratação assertiva?

O HRPM procura em tempos de “quase pleno emprego” a diminuição do turnover e, em épocas de crise no mercado do trabalho, a maior produtividade. O segredo reside em escolher pessoas que se sentirão felizes de trabalhar na empresa.

Uma ideia simples, com praticamente nenhum custo de implantação, com resultado imediato e que reduz enormemente o tempo de triagem quando o volume de candidatos é muito grande.

Ler também:

O pecado original das empresas

- Publicidade -
Innovation Hunter
COMPARTILHAR
Silvia Frick
Colaboradora do site TIC em Foco. Atua na área de tecnologia para recursos humanos há mais de cinco anos, tendo participado do desenvolvimento de sistemas inovadores e metodologias para recrutamento e seleção de pessoas e avaliação por competências. As contribuições dos colaboradores para o site não necessariamente refletem a opinião dos administradores.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.