Agora é a hora da fazenda indoor: muita tecnologia e pouca água

0
434

A Bowery Farming Inc. arrecadou US$ 7,5 milhões em fundos de risco para levar adiante o seu projeto de cultivo de alimentos em ambientes fechados. A solução de alta tecnologia da startup usa robótica, iluminação a LED, visão computacional, sensores e análises avançadas para fazer as folhas verdes crescerem dentro de casa, sem pesticidas e com pouca água.

A receita da Bowery é proveniente da venda por atacado das suas verduras, incluindo diferentes tipos de alface, couve, espinafre, manjericão e outras, para restaurantes e mercearias. A empresa afirma que a sua solução de cultivo habilitado por tecnologia permite o crescimento das verduras durante todo o ano, produzindo cem vezes mais folhas verdes do que uma fazenda tradicional ao ar livre e empregando 95% menos água.

O cofundador e CEO da Bowery, Irving Fain, disse que começou a trabalhar na tecnologia há dois anos, tendo em mente o que seria necessário para alimentar uma população global que logo chegará a nove bilhões de pessoas e que, daqui a 35 anos, deverá contar com 70% da população mundial vivendo em cidades.

A maior parte da tecnologia é adquirida de terceiros e integrada pela Bowery aos sistemas proprietários da empresa, incluindo o seu “FarmOS”. A Bowery usa visão computacional e outros sensores para monitorar suas plantas e o ambiente local. Acumula milhões de pontos de dados sobre as variáveis que interferem nas culturas em tempo real e pode determinar os fatores que afetam a taxa de crescimento de uma planta e a sua qualidade, cor, textura e sabor.

A First Round Capital liderou a rodada de investimento na Bowery, que também recebeu fundos de outros investidores, incluindo o famoso chefe de cozinha Tom Colicchio. Alguns dos restaurantes do chefe já estão consumindo as verduras da Bowery, que também já são comercializadas em mercados próximos a Nova York.

Um dos investidores da Bowery explicou os motivos que o levaram a investir na empresa: “todos concordam que talvez não de imediato, mas, digamos, daqui a quinze anos, a água será cara, o solo saudável escasso e, financeiramente, valerá mais a pena cultivar no ambiente interno que externo. Por que, então, esperar para superar esses desafios apenas quando forem críticos?”.

A Bowery não só enfrenta a concorrência de grandes produtoras de folhosas, como a Earthbound Farms e a Dole, mas também de outras iniciativas de agricultura indoor sustentável, como a Aerofarms ou a produtora em estufa BrightFarms. A startup conseguiu atrair os investidores em virtude do seu sistema que cuida da “semente ao estoque”, não se restringindo ao desenvolvimento de software a ser utilizado nas fazendas de terceiros.

Os recursos recebidos serão utilizados pela Bowery na criação de novas fazendas indoor, no desenvolvimento e teste de novas tecnologias, no cultivo de uma variedade maior de plantas em ambientes fechados e na busca de novos clientes: mercearias, restaurantes e empresas de comércio eletrônico de alimentos.

Fonte: Global News.

- Publicidade -
Innovation Hunter

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.